Top discussion

Como motivar aprendizes na era digital

Em um mundo cada vez mais orientado pela tecnologia digital, a necessidade de aprendizes controlarem ativamente sua própria aprendizagem tornou-se um imperativo.

A boa notícia é que o universo digital vem criando inúmeras novas oportunidades para as pessoas aprenderem. O único cuidado é que a tecnologia educacional precisa estar a serviço da aprendizagem, e não o contrário — como defende artigo publicado pela The Economist e reproduzido no Estadão (“Turbinando a máquina da aprendizagem”).

Outro ponto destacado pelo artigo é que a tecnologia não isenta a necessidade de acumular conhecimentos, como, às vezes, é defendido por entusiastas das inovações digitais. Muito pelo contrário: “uma memória abastecida de conhecimentos é que impulsiona (…) habilidades de criatividade e pensamento crítico”.

De todo modo, a educação “sob medida” é capaz de captar a atenção individual, estimulando uma aprendizagem personalizada e digital, mais apropriada ao ritmo do contexto atual.

O segredo talvez esteja em aproveitar todo o potencial da tecnologia para empoderar aprendizes. Segundo Dinant Roode, do Trenducation, o empoderamento de aprendizes não tem tanto a ver com a quantidade de pessoas que vão acessar o aprendizado, mas sim com o mindset dos aprendizes, ou seja, com a forma como se aproximam da aprendizagem: se estão motivados, confiantes e prontos para enfrentar a tarefa. “Em geral, as questões que pensam são: Quão difícil será? Talvez eu não goste… Será que sou suficientemente inteligente? Não há uma maneira mais fácil? Não queria ter que assumir uma tarefa tão difícil…”, assinala.

Mas, então, que aspectos estimulam aprendizes a ser mais ativos? Roode afirma que aprendizes se sentem empoderados quando o ambiente e as tarefas aumentam seu senso de autoeficácia e energia. Para o especialista, é possível distinguir 04 dimensões de empoderamento da aprendizagem, que geram motivação e estimulam a energia das pessoas para aprender:

Significado
Isso tem a ver com o valor da tarefa em relação às crenças, ideais e parâmetros individuais. Se o trabalho que deve ser feito não tiver muito ou nenhum significado para a pessoa, não vai ter muita (ou nenhuma) importância, portanto não vai haver muita (ou nenhuma) motivação para trabalhar duro e produzir algo de qualidade.

Competência
Aqui está o fator de confiança. O empoderamento deriva de se sentir qualificado e capaz de realizar o trabalho. Quando o indivíduo sente que pode lidar com o que está sendo pedido que ele faça.

Impacto
Quanto mais impacto a pessoa acreditar que vai ter, mais motivação vai sentir para trabalhar duro. A pessoa fica empoderada se julgar que está fazendo um trabalho que faz diferença — um trabalho que tem relevância e é importante.

Escolha
Esta dimensão tem a ver com a capacidade da pessoa em conseguir determinar as metas da tarefa e como alcançá-las. Quanto mais escolha tiver, mais vai se sentir empoderada e capacitada.

Advertisements