Mulheres

Quem promove melhor a inovação?

Inovação deixou de ser um luxo ou uma novidade. Já virou o fator básico de sobrevivência ou de evolução de uma empresa. Mas quem cria um ambiente mais propício à inovação: líderes homens ou líderes mulheres?

Essa foi uma das questões investigadas por Andrew Atkins e Michael Seitchik, pesquisadores de desenvolvimento executivo na Bates Communications, a respeito de líderes inovadores. Com base em diversas pesquisas, eles descobriram que organizações que inovam continuamente dependem muito menos de uma única grande ideia genial do CEO do que de líderes que criam um ambiente que propicia a inovação.

Ou seja, o foco, segundo eles, reside menos nas qualidades específicas do líder — se é particularmente uma pessoa criativa ou se é sintonizado nas últimas tendências, por exemplo — do que em sua capacidade de patrocinar e liderar a inovação na empresa inteira.

Como apontam, inovar tem a ver com fomentar comportamentos inovadores em um ambiente em que as pessoas não tenham medo de arriscar e expressar suas ideias livremente, fazendo com que elas se sintam mais seguras para inovar. Na verdade, o que esses líderes fazem, de acordo com Atkins e Seitchik, é influenciar a inovação, propondo iniciativas que libertem o “saber” do grupo de forma que eles (líderes)  possam liderar um processo de descoberta coletiva.

O artigo sobre a pesquisa publicado na Rotman Magazine descreve que, depois de selecionarem 30 atributos de líderes inovadores, os pesquisadores detectaram que os principais diferenciadores para determinar líderes mais inovadores foram aspectos relacionados à humildade:

– Sabem que não têm todas as respostas.
– Valorizam mais a verdade do que ser aquele com todas as respostas.

E o mais curioso foi o que Atkins e Seitchik descobriram ao indagar se existe diferença de gênero no comportamento da liderança que incentiva uma cultura de inovação.

A resposta foi: sim. Em pelo menos 10 atributos, as mulheres líderes inovadoras tiveram uma pontuação significativamente maior do que líderes masculinos, que, por sua vez, só pontuaram a mais do que as líderes femininas em um único atributo: Autenticidade (compartilham lições de vida que embasam suas visões e crenças).

Abaixo alguns exemplos de atributos de inovadores que tiveram a primazia da liderança feminina:

Humildade: sabe que não tem todas as respostas.
Ressonância: lê comportamentos não verbais; ajuda a esclarecer preocupações e sensações.
Inclusão: envolve ativamente outros com diferentes pontos de vista; tolerante com as diferentes formas de fazer as coisas; expressa curiosidade sobre as ideias dos outros.

A conclusão foi que as mulheres são mais propensas a criar, de forma intencional, processos que incluem e apoiam diferentes pontos de vista, o que ajuda a liberar as forças criativas na organização.

No fundo, os resultados mostram que o líder inovador acaba sendo um facilitador, estimulando a colaboração de todos nos processos de inovação organizacional.

Advertisements