Capital Humano

Ganhos comprovados

WP_20160515_057AMuitas vezes, se tornar um membro do Conselho significa ser tirado de seu cargo como executivo e ter de, num passe de mágica, saber tudo sobre governança, suas dinâmicas e pontos de contato com as operações da empresa.

Talvez por isso seja bastante comum que membros novatos não compreendam bem seu papel no Conselho: alguns se atêm demasiadamente em questões operacionais; outros aceitam e chancelam tudo o que a gestão propõe, e por aí vai…

Antes de tudo, é importante fazer a distinção entre as práticas de governança e as de gestão. Resumidamente, conselheiros devem ter o foco na definição do propósito da organização, desenvolvendo uma cultura de governança eficaz, monitorando a gestão para dar conta do recado e assegurando compliance. O Conselho trabalha com a liderança para desenvolver a estratégia e planos de negócios que serão implementados pela gestão.

Para Debra Brown, CEO da Brown Governance Inc. e autora do artigo “Educating Directors”, ainda que altos executivos possam se destacar em suas funções, é um erro supor que, por isso, vão se distinguir também supervisionando presidentes e CEOs ou que compreendam plenamente qual o papel de um membro de Conselho.

Na verdade, só recentemente a capacitação para atuar em Conselhos começou a ganhar forma. “No passado, a maioria dos novos conselheiros ficava por sua própria conta para ‘ganhar velocidade’ enquanto aprendiam no exercício da função. Com alguma sorte e um pouco de esperança, participavam de algum programa interno de orientação ou contavam com a ajuda de um mentor para guiá-los ao longo do caminho. Mas nem a sorte nem a esperança são uma boa estratégia para isso no cenário atual”, afirma Brown.

De fato, hoje o rol de responsabilidades de um conselheiro traz uma complexidade muito maior que no passado. Ao mesmo tempo, um dos ganhos comprovados de ter executivos treinados para exercer o papel de conselheiro é o fato de que agregam mais valor ao negócio. Não é à toa que capacitar conselheiros tem se tornado algo valioso não só para os executivos, mas também para a organização.

Como diz Brown, chegar pela primeira vez a uma reunião de Conselho mais familiarizado com os princípios, regras e práticas da governança corporativa — e também quanto ao seu papel diante desses conceitos — suaviza a curva de aprendizagem (em geral, íngreme) de novos conselheiros e beneficia a todos.

Confira abaixo os 10 principais benefícios de treinar executivos como conselheiros, listados pela Ethical Boardroom Magazine:

Conselheiros vão saber melhor o que estão fazendo

Conselheiros vão obter certificação

Conselheiros vão ter mais credibilidade

Conselheiros vão desempenhar de imediato

Conselheiros vão se manter mais atualizados

Risco reduzido e aumento da capacidade da empresa

Maior consenso e relacionamentos mais saudáveis

Conselheiros vão agregar mais valor para a empresa

A organização vai ganhar reputação de boa governança

Monitoramento mais eficaz da liderança e melhor controle da organização

Advertisements