Capital Humano

A ameaça da escassez

Recruitment processO impacto que a escassez de talento pode provocar nos negócios continua preocupando as lideranças no mundo. Segundo a pesquisa 2016 Talent Trends Survey, realizada pela Ranstad, 72% das organizações hoje dizem que são afetadas negativamente pela falta de habilidades críticas para a performance da empresa.

Não é difícil entender por que essa questão é tão grave para os negócios. Afinal, com a crescente dificuldade em encontrar profissionais com as competências ideais para executar a estratégia, o risco de não obter resultados esperados só aumenta.

Talvez por isso, mais esforços cooperados estejam surgindo no mundo para melhorar o nível de capacitação do capital humano. Por exemplo, a CRS Europe, que reúne mais de 10 mil organizações, junto com o Parlamento Europeu, lançou o Pact for Youth, focado em apoiar programas para desenvolver, em jovens profissionais, as habilidades necessárias ao atual mercado de trabalho.

Na esfera do Conselho, também é preciso haver uma mobilização que ajude a preparar a organização para combater essa escassez. E velhas práticas não vão funcionar para um mundo que não para de evoluir.

Nesse sentido, é preciso compreender os fatores que vêm moldando o novo mundo do trabalho — avanços tecnológicos, a constante mudança demográfica, o aumento da sofisticação dos clientes e da escolha individual — a fim de obter uma visão mais contemporânea das dinâmicas que afetam o trabalho atualmente.

O ponto é que ao enfrentar os riscos que envolvem o capital humano com uma abordagem mais holística da atualidade, o Conselho fica mais apto a identificar melhor as oportunidades de investimento que vão permitir às empresas ampliar seus meios de obter profissionais de qualidade, além de ganhar mais agilidade e eficiência de custos.

Advertisements